O que fazer com o FGTS inativo?

Não poderia deixar de comentar o saque das contas inativas do FGTS, que o governo autorizou através da Medida Provisória 763/2016. Não vou me deter aos procedimentos, pois já está sendo muito bem divulgado pela mídia. O que vou tratar é sobre o que fazer com esse recurso.

Então, o que fazer com o dinheiro do FGTS inativo, caso você tenha direito?

É sempre muito bom receber um valor que, apesar de ser nosso, não estávamos esperando. É natural ficarmos empolgado e já pensar no que será gasto. Porém devemos agir com cautela.

Primeiramente, é muito mais vantajoso sacar o FGTS, caso você tenha o direito, do que deixar lá. Isso porque as contas do FGTS são remuneradas numa taxa de cerca de 3% ao ano, enquanto que a poupança, que já é conhecida por umas das aplicações de menor rendimento, rende 6% ao ano, mais a variação da TR (Taxa referencial). Ou seja, o FGTS rende menos que a poupança, isso sem comparar com outras aplicações.

É importante que estejamos conscientes da nossa situação financeira, a fim de sabermos o que será feito com o valor recebido. Caso tenhamos contas a pagar atrasadas, ou empréstimos e financiamentos com juros altos, a preferência é sempre negociar e liquidar. Portanto para pessoas que estão com dívidas, principalmente atrasadas e com juros altos, como por exemplo o cheque especial, é uma oportunidade para pagar todo ou em parte, dependendo do valor.

Para efeito de antecipação de empréstimos ou financiamentos, mesmo estando em dia com as parcelas, é possível negociar essa antecipação. Mas deve ser observado se o desconto vale a pena. Lembre-se que uma aplicação no mercado financeiro de renda fixa pode dar uma rentabilidade de cerca de 0,8% líquido, dependendo do valor. Isso pode ser uma referência para calcular o desconto para você antecipar algum empréstimo ou financiamento.

Já para as pessoas que estão em nível equilibrado nas finanças, ou seja, não falta dinheiro no fim do mês, mas também não sobra muito, uma das alternativas é colocar em alguma alternativa de aplicação, podendo ser de renda fixa ou variável, podendo passar por poupança, CDB, fundo de investimento, previdência privada, entre outros. Claro que dependerá do seu perfil de investidor, pois há uma relação de risco e retorno, que não vou detalhar aqui, mas será assunto de outro post.

Independente do perfil que você se enquadra, esse recurso é muito bem vindo, pois estando parado na conta inativa rende muito pouco. Então é de aproveitar para resolver no todo ou em parte a sua situação financeira, ou aplicar em algum tipo de investimento.

Uma boa dica também é utilizar para realizar seus desejos e projetos, como viagens, algum hobby, passeios com a família, entre outros. Mas claro, depois de colocar as contas em dia!

Faça um bom uso do seu FGTS inativo! Até mais!

Fabio Nepomoceno - Consultor de Finanças - F12 Consultoria

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade