Liquidez ou rentabilidade

Liquidez ou Rentabilidade

Amigos da F12 Consultoria

Com muita satisfação inauguramos mais esse canal de comunicação, a fim de publicarmos conteúdo, tanto em textos, imagens ou vídeos, das áreas que atuamos: gestão estratégica, marketing e finanças. O que estiver relacionado à gestão de empresas e às finanças pessoais, e que for importante para o dia-a-dia na condução dos seus negócios, vamos estar colocando aqui. Contamos muito com sua colaboração para sugestão de conteúdos.

Para começar, tratarei aqui sobre uma grande dúvida na gestão financeira nos momentos de baixa atividade. Diante do cenário econômico ainda desfavorável que as empresas enfrentam, tem se questionado sobre a estratégia econômica e financeira para enfrentar esse período, que espera-se mudar logo, mas continua afetando negativamente muitos negócios.

Muitos setores da economia têm enfrentado reduções gradativas nas vendas e se veem como praticamente obrigados a reduzir suas margens de lucro, prejudicando a rentabilidade do negócio, para fomentar as vendas. É necessário se desfazer de estoques e realizar promoções para poder gerar caixa, podendo aumentar a liquidez da empresa.

Liquidez indica a capacidade de gerar caixa que a empresa possui para honrar seus compromissos. Já rentabilidade indica a que taxa que o patrimônio da empresa está sendo remunerado de acordo com o lucro vigente, dependendo diretamente da margem de lucro líquido.

A medida que a empresa tem a sua estrutura de custos fixos estável e o faturamento venha enfrentando redução, e ainda se a empresa não consegue retornar ao nível de vendas desejado, uma das estratégias é adequação da estrutura à nova realidade. Outra alternativa é reduzir margens para poder operar com lucro menor, e talvez lucro nulo, mas que de alguma forma o faturamento tenha menor redução, mantenha ou até aumente, e que contribua com a margem de contribuição da empresa. Ou seja, vender por menos, podendo ganhar menos, mas para manter a estrutura da empresa.

Essa percepção, que pode até ter certa obviedade nesse momento econômico, passa por muita resistência por alguns empresários. É sabido que uma vez que é adotado estratégia de redução de preços, por consequência o lucro, mesmo sendo em ação promocional, retornar aos patamares anteriores é um desafio. Ainda mais se a comunicação ao mercado não for de forma eficaz.

Ao mesmo tempo, escolher essa estratégia pode representar um custo financeiro menor do que tomar recurso com bancos. Muitas vezes concedendo desconto à clientes pode representar vantagem financeira, em comparação com algumas operações de crédito disponíveis no mercado.

Não pode se estabelecer um padrão de escolha para as empresas, devendo ser analisado caso a caso. Tem empresas que detém capital de giro próprio, sem dificuldades de caixa, já outras com muitos problemas de manter as contas em dia.

Uma das missões do administrador financeiro é de buscar a perpetuidade do negócio, mesmo que nesse caso tenha que operar com margem menor, mas podendo cumprir seus compromissos. Muitas vezes a importância de ter um caixa saudável prevalece sobre a margem de lucro e rentabilidade. Nesses momentos é melhor ter lucro ou caixa? Encerro aqui com essa questão, mas vou voltar a escrever sobre esse tema aqui no blog. Se você acredita que lucro e caixa é a mesma coisa, está enganado. Nos próximos posts explicarei melhor.

Até mais!

Abraço! 

Fabio Nepomoceno - Consultor de Finanças - F12 Consultoria

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade