Como economizar na compra de material escolar?

Já está próximo o início do ano letivo e o momento é de compra de material escolar, se é que você já não comprou, pois muitas pessoas antecipam para evitar filas, transtornos e para gerar economia.

Nunca é demais lembrar de algumas dicas, de forma a economizar na compra do material, visto que tem muitas diferenças de preços.

 

1. Avalie a lista e veja materiais que podem ser reutilizados: Antes de ir às compras, verifique quais materiais já tem em casa, que são aqueles que podem ser reutilizados do ano anterior, como caneta, lápis, régua, caderno, entre outros;

 

2. Empréstimo de livros: Você pode entrar em contato com pais de alunos mais velhos, a fim de pedir livros emprestados, se forem os mesmos, ou até comprar por um preço menor.. Essa ação pode trazer muita economia, visto que os livros representam muito do orçamento da compra de material;

 

3. Compras coletivas: Você pode entrar em contato com pais dos colegas de seu filho, para combinarem de fazer compras em conjunto, visto que são os mesmos materiais. Essa ação é muito válida quando a compra for realizada no atacado, onde tem desconto para grandes quantidades, mas também é possível negociar nas lojas tradicionais, visto que um volume maior de compras é um fator favorável para uma boa negociação;

 

4. Negocie com a escola: Tem escolas que permitem que você possa entregar materiais separados. Se for o caso, pode verificar o que precisa para os próximos 3 meses, por exemplo, e priorize a compra de itens que serão utilizados nesse período. Posteriormente você poderá comprar o restante dos materiais, podendo até economizar mais, pois será fora de época a compra. Mesmo que a escola não divulgue essa opção, pode-se tentar negociar com eles;

 

5. Evite levar seu filho junto para a compra: É recomendável que você não leve seu filho junto no dia das compras, a fim de evitar gastos desnecessários. Em últimos casos, se ele for junto, antes de sair de casa combine o que você pode comprar para ele como um extra, por exemplo, um estojo melhor, um caderno diferente, enfim, algo que ele queira, mas que seja limitado somente a um item. Dessa forma você deixará ele contente e você poderá continuar economizando;

 

6. Tente pesquisar antes de sair de casa: Para materiais que podem ser encontrados em muitas livrarias, como cadernos, livros, lápis, caneta, entre outros, você pode enviar a lista por e-mail para algumas livrarias e pedir para eles retornarem com a cotação de preços. Dessa forma, já terá noção do preço de alguns materiais antes de sair às compras. Você também pode verificar nas lojas virtuais os preços, mas somente feche a compra se você já ter uma idéia do valor das lojas físicas. Caso contrário, somente faça a cotação para poder comparar quando ir às compras. A cotação por e-mail poderá funcionar melhor antes ou depois do “fervo” das compras, pois nesse período os lojistas dão maior atenção no atendimento presencial;

 

7. Planeje as lojas que você irá: Estabeleça ao mínimo 3 lojas que você vai visitar, a fim de verificar opções de produtos e preços, principalmente aquelas que são conhecidas pelos preços baixos. Caso você já tenha a cotação de preços, que recebeu por e-mail, você pode fazer uma nova lista, selecionando os materiais com menor preço e o nome da loja. Dessa forma, as compras não são realizadas somente em uma loja, mas naquelas que os itens apresentaram menor preço. O ponto negativo dessa ação é o maior trabalho que dá, pois se faz uma “via sacra”, além de não ter grande poder de negociação, pois o valor da compra será menor, sendo dividido entre várias lojas. O ponto positivo é que isso pode gerar uma grande economia. Fique atento para o deslocamento, pois por exemplo, se lápis e canetas estão mais baratos numa certa livraria que fica longe, pode ser que o deslocamento não compense a diferença de preços;

 

8. Desapegue de marcas conhecidas: Se o objetivo é economizar, você deve estar atento às marcas desconhecidas, pois essas provavelmente têm um preço menor que as marcas tradicionais. Por outro lado, deve ser levado em conta a relação custo benefício do material adquirido. Para não decepcionar seu filho, lembre do combinado com ele, que você vai levar um item diferente, podendo ser uma marca melhor ou algum produto de personagem. O restante é “pela economia”;

 

9. Negociação na loja: Mesmo que você já saiba dos preços antes da compra, pois já pesquisou antes, no momento da compra é importante a negociação. Se o valor a vista tiver desconto, pode valer a pena pagar a vista. Se a loja permitir parcelamento sem juros, pode ser uma alternativa. Se por exemplo, a loja parcelar o valor em três vezes iguais sem juros, ou a vista concederem um desconto a partir de 7%, é válido optar pelo pagamento a vista. Por outro lado, de nada adianta pagar a vista e obter desconto, se logo adiante você precisar pegar dinheiro emprestado para pagar alguma outra conta. Se for pagar a vista, já tem que ter um valor reservado para esse fim.

 

Acredito que são dicas importantes, podendo ter muitas outras. Se você já compra a algum tempo material escolar, já deve estar consciente de que forma agir para economizar, pois aprendemos muito com nossas experiências de compra e consumo.

O esforço de economia é válido, mesmo que seja mínimo, sendo necessário para reduzirmos o impacto do aumento dos preços, que é muito evidente nos produtos e serviços relacionados à educação, como por exemplo o material escolar.

 

Fabio Nepomoceno - Consultor de Finanças

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade